Cinquenta Tons de Ousadia

50-tons-de-cinza-poster

 

 

 

E.L. James pode até ser considerada uma nifomaníaca por algumas pessoas anti-Crepúsculo, mas é impossível negar seu sucesso. Faltando apenas três meses para a estreia do filme baseado no best-seller mundial, resolvi colocar os prós e contras desse sucesso na mesa.

 

50 tons 1

 

 

Contras:

    1. O tão enjoativo água-com-açúcar

O livro de E.L. James é um sucesso principalmente por ser um clichê. O que muitas pessoas podem até considerar positivo, mas vai com certeza para a minha lista de pontos negativos. Ninguém precisa de mais um filme de sessão da tarde (não que algum dia essa seja um história cabível para a programação da TV pública à tarde). O enredo óbvio da história chega até a desnimar. Sério, não é preciso nem ver o trailer para saber o que acontece no final.

2. A história é sobre o que mesmo?

Não importa se o livro é lindo, bem escrito e cheio de personagens maravilhosos. O tema é sempre mais importante. E então você se pergunta: qual o tema de Cinquenta Tons de Cinza? Eu, sinceramente, ainda estou para descobrir. Sexo não é tema, romance é gênero. Toda a história basicamente gira em torno de romance e sexo, então ainda pretendo perguntar sobre o quê realmente é esse livro se algum dia encontrar E.L. James. O livro é basicamente uma fanfiction de Crepúsculo que ficou tão famosa na web que a autora decidiu ganhar uma graninha extra.

3. Alguém precisa lembrar James de que estamos no século XXI

Apesar de retratar algo que parece muito atual, o sexo, o livro parece trazer conceitos sexistas que mal se encaixam nesse século. James tenta trazer para a nossa realidade personagens que parecem ter uma mentalidade do século XVIII. Um cara impondo um contrato sexual abusivo a uma garota virgem? E ela aceita, apenas porque ele é bonito, rico e poderoso? Me parece demais sexista. O grande problema e E.L. James é que seus personagens parecem viver em frustração tão grande que seu mundo se resume a valorizações físicas. Anastasia Steele, a personagem principal, se diz estar apaixonada pelo bilionário Christian Grey porque este é educado, bonito, rico e poderoso. A primeira característica é basicamente o mínimo que se espera de um homem decente, e as outras três se resumem a sua aparência e condição social. Grandes lições de vida, não?

 

cinquentatonsdecinza_destaque

 

 

A Favor:

1. Só mais uma página!

Por outro lado, E.L. James conhece a superficialidade humana. Desse modo, ela traça uma história que atrai as pessoas, seja pela carência (único motivo que me levaria a ficar lendo um livro sobre sexo), pela sensibilidade ou pela curiosidade. É inegável que há romance na história, mesmo que seja, em maior parte, carnal e superficial. O ponto alto de James são suas cenas de fortes emoções, como a cena do elevador, na qual ela prende o expectador. As pessoas podem até não ser ninfomaníacas, mas ninguém nega gostar de sexo. Esse livro trabalha bem a linha tênue entre esses dois perfis, deixando o leitor excitado nas cenas certas.

2. Babar é realmente coisa de idiota

Apesar de insistir no homem terrível que Christian Grey é (fala sério, contrato sexual?), eu reconheço que ele é muito atraente, e olha que nem consigo ver ele através do livro. O problema se resume a tudo que E.L. James põe na boca daquele homem: pode ser uma frase sobre o clima, mas ela consegue fazer parecer sexy mesmo assim. Christian Grey é o velho galã cafajeste: idiota, machista e estúpido, mas impossível de não se apaixonar. Qualquer uma fica babando por ele!

3. Equipe certa, filme perfeito

Depois de fiascos como Percy Jackson, que deveria ter dado um ótimo filme, mas não deu porque a equipe da produção nem leu o livro, parece que as coisas começam a se endireitar novamente na indústria fotográfica. Jogos Vorazes Divergente parecem ter agradado aos fãs, e a expectativa é que o mesmo ocorra com Cinquenta Tons de Cinza. O trailer da adaptação do sucesso de E.L. James promete. Jamie Dornan (Christian Grey) parece perfeitamente misterioso e sexy no papel, enquanto Dakota Johnson parece realmente encarnar a garota tola e ingênua que é Anastasia Steele. O filme parece ter atraído mais pessoas em torno da sensação mundial, não só os não-leitores que não tiveram forças para ler o livro, mas também os céticos que subitamente se interessaram. O que o cinema não faz, não é mesmo?

 

 

50-tons-de-cinza-anastasia-christian-grey-Jamie-Dornan-Dakota-Johnson-filming-backstage-cenas-gravando

Os fofos Jamie Dornan e Dakota Johnson nos papéis principais.

 

 


 

Confira o trailer abaixo.

Trailer #1:

Trailer #2:


 

Em breve escreverei a resenha no blog, pessoal. Sei que andei sumida e, sem a Gabi para escrever (ela está de intercâmbio!) o blog ficou abandonado. Mas vou ver se posto com mais frequência.

Anúncios